domingo, 18 de outubro de 2009

Monocromático.


No seu bosque interior
Ela procura, sem sorte,
Dentre as árvores multicor
A que lhe aponte um norte

Incansável em sua busca
Deixa marcas no caminho
Com uma ideia que lhe ofusca
Não dá pra ser feliz sozinho

Não precisa ser eterno
Contanto que seja terno
Não importa se é seguro
Ou está em cima do muro

Há de ser bem diferente
Não precisa nem ser urgente
A menina aprendeu a esperar.





still: Who's afraid of the wolf? de Maria Prochazkova

3 comentários:

Rafaela disse...

vc mesma que escreve essas coisas? lindo...
brigada por nos seguir, querida =]

Miscelâneas disse...

Olá lindona, tdo bem!?
Estou passando pra agradecer seu recado no meu blog! Desculpa a demora tá!?
Adoreiii aqui porq sou fã de poesias...sempre escrevi mto, só de uns tempos pra cá que parei!
Vc que escreve!?
bjoS

F.Cr disse...

esperar.. tudo na vida é esperar, é ter paciência, mas temos que buscar também. =]
liiindo poema. estou te seguindo :D